2.19.2007

Carboidratos- OBJETIVO

Continuando a complementação da apostila, ok?


Os carboidratos (também chamados sacarídeos, glicídios, oses, hidratos de carbono ou açúcares), são definidos, quimicamente, como poli-hidróxi-cetonas (cetoses) ou poli-hidróxi-aldeídos (aldoses), ou seja, compostos orgânicos com, pelo menos três carbonos onde todos os carbonos possuem uma hidroxila, com exceção de um, que possui a carbonila primária (grupamento aldeídico) ou a carbonila secundária (grupamento cetônico).
Possuem fórmula empírica Cn(H2O)m desde os mais simples (os monossacarídeos, onde n = m) até os maiores (com peso molecular de até milhões de daltons). Alguns carboidratos, entretanto, possuem em sua estrutura nitrogênio, fósforo ou enxofre não se adequando, portanto, à fórmula geral.
A grande informação embutida por detrás desta fórmula geral é a origem fotossintéticos dos carboidratos nos vegetais, podendo-se dizer que os carboidratos contém na intimidade de sua molécula a água, o CO2 e a energia luminosa que foram utilizados em sua síntese. A conversão da energia luminosa em energia química faz com que esses compostos fotossintetizados funcionem como um verdadeiro combustível celular, liberando uma grande quantidade de energia térmica quando quebrada as ligações dos carbonos de suas moléculas, liberando, também, a água e o CO2 que lá se encontravam ligados.
A relação entre a fotossíntese e a função energética dos carboidratos é indiscutível. De fato, a clorofila presente nas células vegetais é a única molécula da natureza que não emite energia em forma de calor após ter tido seus elétrons excitados pela luz: ela utiliza esta energia para unir átomos de carbono do CO2 absorvido, "armazenando-a" nas moléculas de glicose sintetizadas neste processo fotossintético.


FUNÇÕES


ENERGÉTICA: são os principais produtores de energia sob a forma de ATP, cujas ligações ricas em energia (±10 Kcal) são quebradas sempre que as células precisamde energia para as reações bioquímicas. É a principal função dos carboidratos, com todos os seres vivos (com exceção dos vírus) possuindo metabolismo adaptado ao consumo de glicose como substrato energético. Algumas bactérias consumem dissacarídeos (p.ex.: a lactose) na ausência de glicose, porém a maioria dos seres vivos a utiliza como principal fonte energética.
ESTRUTURAL: a parede celular dos vegetais é constituída por um carboidrato polimerizado - a celulose; a carapaça dos insetos contém quitina, um polímero que dá resistência extrema ao exo-esqueleto; as células animais possuem uma série de carboidratos circundando a membrana plasmática que dão especificidade celular, estimulando a permanência agregada das células de um tecido - o glicocálix.
RESERVA ENERGÉTICA: nos vegetais, há o amido, polímero de glicose; nos animais, há o glicogênio, também polímero de glicose porém com uma estrutura mais compacta e ramificada.


Classificação
1. Monossacarídeos (mono = um; sakcharon = açúcar) são açúcares simples e são as unidades básicas dos carboidratos. Os monossacarídeos contêm de três a sete átomos de carbono. A desoxirribose é um componente dos genes, e a glicose é a molécula principal para fornecimento de energia ao corpo.


2. Dissacarídeos (di = dois) são açúcares simples que consistem de dois pequenos monossacarídeos unidos quimicamente em uma molécula grande, mais complexa. Quando dois monossacarídeos combinam-se para formar um dissacarídeo, uma molécula de água é sempre perdida. Esta reação é conhecida como síntese por desidratação (desidratação = perda de água) e é mostrada na Figura ABAIXO.


A glicose e a frutose são dois monossacarídeos que formam o dissacarídeo Sacarose (açúcar comum). Os dissacarídeos podem ser desdobrados em suas moléculas menores e mais simples pela adição de água. Esta reação química inversa é chamada de hidrólise (digestão), que significa "quebrar pelo uso da água". A sacarose, por exemplo, pode ser hidrolisada (digerida) em glicose e frutose pela adição de água.Síntese por desidratação e hidrólise de uma molécula de sacarose. Na reação de síntese por desidratação , as duas moléculas menores, glicose e frutose, são unidas para formar uma molécula maior de sacarose. Observe a perda de uma molécula de água. Na hidrólise, a molécula de sacarose é desdobrada em duas moléculas menores, a glicose e a frutose. Aqui, uma molécula de água é adicionada à sacarose para que a reação ocorra.


3. Polissacarideos (poly = muitos) são açúcares complexos (amidos), que consistem de dezenas ou centenas de monossacarídeos unidos por reação de síntese por desidratação. Como os dissacarídeos, os polissacarídeos podem ser desdobrados em seus açúcares constituintes, por meio de reações de hidrólise. O glicogênio é um polissacarídeo.

Mais exemplos:

Monossacarídeos: galactose, manose, + glicose e frutose, pentoses como a ribose e desoxirribose- os quais constituem o material genético- DNA (com a desoxirribose, forma o ácido desoxirribonucléico) e RNA (com a ribose, forma o ácido ribonucléico)

Dissacarídeos: Sacarose= glicose+frutose
Lactose= glicose + galactose
Maltose=glicose +glicose
Polissacarídeos de função energética: Amido (vegetal) e glicogênio (animal).
Polissacarídeos de função estrutural: Celulose (vegetal) e Quitina (animal).

3 comentários:

  1. Olha eu gostaria de parabeliza-la pela a ideia audaciosa e renovadora. Tb sou educador lhe dou os parabens!!! Minha area é quimica e leciono em Cuiabá/MT.

    ResponderExcluir
  2. ajudou muito coma minha pesquisa de Educação Física, obg :D

    ResponderExcluir
  3. site é otimo achei tudo que precisava

    ResponderExcluir