2.04.2008

Diabetes

Diabetes Mellitus é uma disfunção causada pela deficiência total ou parcial de produção de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas. Como conseqüência a glicose não é aproveitada adequadamente pelas células provocando sua elevação no sangue, ultrapassando as taxas normais ( 70 a 110 mg/dl ). Para entender melhor o Diabetes, é preciso conhecer a função da glicose e da insulina em nosso organismo. A glicose é quem gera energia para nosso organismo funcionar, mas isso só ocorre se houver insulina. Portanto a função da insulina é garantir a entrada de glicose nas células para a produção de energia.


Quando nos alimentamos, ingerimos vitaminas, proteínas, sais minerais e glicose ( açúcar ). Essa glicose é absorvida no intestino, entra na corrente sanguinea e com a ajuda da insulina, penetra nas células para produzir energia e assim garantir o funcionamento do organismo. Existem algumas formas ou tipos de Diabetes, sendo os mais conhecidos os do tipo 1 e do tipo 2, no entanto existem ainda outros tipos como o gestacional , o provocado pelo uso de alguns medicamentos ou provocados por doenças do pâncreas ( tumores, etc ).


O Diabetes quando não diagnosticado ou se diagnosticado e não tratado adequadamente, passa a ser um grave problema de saúde pública devido as suas complicações.


Tipos:


Tipo 1: É o tipo de diabetes onde ocorre destruição das células do pâncreas que produzem insulina. Seu aparecimento se dá de forma abrupta em crianças, adolescentes e adultos jovens. O inicio dos sintomas é súbito e sua evolução clinica é rápida, podendo levar ao coma hiperglicêmico em poucos dias. É o chamado diabetes insulino-dependente, pois requer o uso de insulina no seu tratamento. Representa aproximadamente 10% do total de quem têm diabetes.

Tipo 2: É o tipo de diabetes mais comum. Neste o pâncreas diminui a produção de insulina e/ou a insulina produzida não é bem usada pelo organismo. Ocorre geralmente em adultos após os 35 anos de idade.O inicio dos sintomas é lento e podem passar despercebidos por longos períodos, dificultando seu diagnóstico e o tratamento. È o chamado diabetes insulino-não-dependente, na sua maioria tratado com comprimidos, embora possa também as vezes ser tratado com insulina. Representa 90% das pessoas que têm diabetes.

O Diabetes Gestacional : geralmente surge em mulheres grávidas que não eram diabéticas, onde ocorreu alteração da tolerância a glicose em graus diversos diagnosticado durante a gestação. Geralmente, desaparece quando esta termina. Futuramente elas podem vir a desenvolver o Diabetes tipo 2.

Outros tipos : específicos de diabetes podem vir a ocorrer, masconstituem situações raras de ocorrer e são causadas por:

Defeitos genéticos funcionais das células Beta e na ação da insulina; Doenças do Pâncreas; Endocrinopatias; Induzidos por fármacos e agentes químicos; Infecções; Formas incomuns de diabetes imuno-mediado; Outras síndromes genéticas associadas ao diabetes.
fonte: http://www.portaldiabetes.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=3197

Quem pode desenvolver diabetes?


O diabetes é uma doença em crescimento, que atinge cada vez mais pessoas em todo o mundo e em idades mais jovens. No entanto, há grupos de risco com fortes probabilidades de se tornarem diabéticos:
-Pessoas com familiares directos com diabetes;
-Homens e mulheres obesos;
-Homens e mulheres com pressão arterial alta ou níveis elevados de colesterol no sangue;
-Mulheres que contraíram a diabetes gestacional na gravidez;
-Crianças com peso igual ou superior a quatro quilogramas à nascença;
-Doentes com problemas no pâncreas ou com doenças endócrinas.


Quais são os sintomas típicos do diabetes?


Nos adultos - A diabetes é, geralmente, do tipo 2 e manifesta-se através dos seguintes sintomas:
-Urinar em grande quantidade e muitas mais vezes, especialmente durante a noite (poliúria);
-Sede constante e intensa (polidipsia);
-Fome constante e difícil de saciar (polifagia);
-Fadiga;
- Prurido (coceira) no corpo, designadamente nos órgãos genitais;
- Visão turva.


Nas crianças e jovens - A diabetes é quase sempre do tipo 1 e aparece de maneira súbita, sendo os sintomas muito nítidos. Entre eles encontram-se:
-Urinar muito, podendo voltar a urinar na cama;
-Ter muita sede;
-Emagrecer rapidamente;
-Grande fadiga, associada a dores musculares intensas;
-Comer muito sem nada aproveitar;
-Dores de cabeça, náuseas e vómitos.


É importante ter noção que os sintomas da diabetes nas crianças e nos jovens são muito nítidos. Nos adultos, a diabetes não se manifesta tão claramente, sobretudo no início, motivo pelo qual pode passar despercebida durante alguns anos.
Os sintomas surgem com maior intensidade quando a glicemia está muito elevada. E, nestes casos, podem já existir complicações (na visão, por exemplo) quando se detecta a doença.

fonte: http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/doencas/doencas+cronicas/diabetes.htm
A figura acima mostra resumidamente a absorção da glicose pelas células através da insulina- produzida pelo pâncreas.

No caso do diabetes, a glicose permanece em alta concentração no sangue e é absorvida em pequena quantidade pelas células, devido à produção insuficiente ou à intolerância à insulina (que media a entrada da glicose nas células).

Existem vários tratamentos para o diabetes, o mais comum, no caso do diabetes tipo I é a aplicação de Insulina. No caso tipo II, o controle da alimentação e exercícios físicos são capazes de evitar maiores complicações (na maior parte dos casos).

Pesquise outros tipos de tratamento para o diabetes, pois trataremos esse assunto com bastante ênfase em nossas aulas.

Alguns dados interessantes:

-A cada 5 segundos uma nova pessoa desenvolve o diabetes;

- A cada minuto ocorrem 2 amputações no mundo em consequência do diabetes;

- Uma pessoa diabética tem 6X mais chance de perder a visão que uma pessoa normal;

Vale a pena prevenir... viu?

Abraços, Prof.ª Carol


Nenhum comentário:

Postar um comentário