9.03.2012

Mais sobre os transgênicos

Alunos e leitores,
Separei hoje outro texto a respeito da polêmica que envolve os alimentos transgênicos do Prof. Dr.  Francisco Nóbrega, um renomado cientista brasileiro, professor da USP e membro da CTNBio- Comissão Técnica nacional de Biossegurança* 


Para Quem ainda não sabe...

Ao longo do tempo, sujeitos a pressões ambientais distintas, os organismos de todos os filos acabam desenvolvendo genes com propriedades funcionais particularmente úteis para se adaptarem a seus habitats. Muitos destes genes poderão ser usados para melhorar as plantas que nos alimentam. Um dos métodos mais usados para introduzir genes em plantas usa a maquinaria inventada a milhões de anos pela bactéria Agrobacterium tumefasciens. Aprendemos a copiar a estratégia desta bactéria que "sabe" colocar na planta os genes que lhe são úteis. Os românticos regressivos têm como marca inventar argumentos pobres para atacar qualquer nova tecnologia. Mas espere um deles desenvolver um câncer, diabetes, asma ou uma cardiopatia complicada. Vão correr para o melhor especialista e receber de bom grado a última novidade da medicina, mesmo que derivada da "engenharia genética", para conseguir sua cura ou alívio, vão usar seus laptops para se informar, não recusarão nenhuma tecnologia "desnecessária" como consideram as PGMs. Mas consideram desnecessário melhorar a eficiência da produção de alimentos. Talvez a explicação seja no desejo de reduzir a população humana pela fome ou atrasar o progresso de sociedades em ascenção do mundo em desenvolvimento, que estarão ameaçando a hegemonia de sociedades em regressão em parte por declínio populacional - seria o eco-imperialismo denunciado por muitos.
Os editores foram buscar os representantes de uma das sociedades mais regressivas quanto à agricultura: a França. O país que teve o bom senso de adotar a tecnologia nuclear para a geração de ~80% de sua energia, surpreendentemente revela-se jurássico na agricultura e exporta seus "pensadores" para fazer pregação entre nós. Certamente a tecnologia não é para eles, bem alimentados, ricos, educados, podendo se dar ao luxo de consumir produtos "orgânicos". Poderiam pelo menos não atrapalhar a marcha desta incrível ciência. Mas passam o tempo a inventar riscos "possíveis" e nisso têm enorme imaginação e nenhuma ciência. Infelizmente, um tema que nos é caro, o ambientalismo, serve de "canivete suíço" para alavancar no momento a maioria dos argumentos contra o uso das PGMs, à medida que fica quase impossível avançar nas demais áreas. 
Continue lendo AQUI

---------

*A CTNBio é um órgão que tem como a finalidade de prestar apoio técnico consultivo e de assessoramento ao Governo Federal na formulação, atualização e implementação da Política Nacional de Biossegurança relativa aos OGMs, bem como no estabelecimento de normas técnicas de segurança e pareceres técnicos conclusivos referentes à proteção da saúde humana, dos organismos vivos e do meio ambiente, para atividades que envolvam a construção, experimentação, cultivo, manipulação, transporte, comercialização, consumo, armazenamento, liberação e descarte de OGM e derivados.

2 comentários:

  1. Professora, estava por aí e me deparei com essa notícia, achei interessante e resolvi te mostrar, vê o que acha: http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2012/09/19/transgenicos-matam-mais-cedo-e-causam-ate-tres-vezes-mais-cancer-em-ratos-diz-estudo.htm
    beijinhos, Thaís ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaís!
      É sempre MUITO bom ler e se atualizar a respeito de todos os assuntos que nos interessam, ainda mais como este, tão polêmico! Sem dúvida sua colaboração com esse comentário é ótima! No entanto, infelizmente (ou felizmente, depende do ponto de vista) este trabalho (que eu já tinha visto)foi bastante criticado pela comunidade científica. Teve bastante repercussão na mídia, mas isso não é termômetro para ser ou não uma boa referência científica, neste caso o grupo fez um trabalho de longa duração com ratos que... vivem pouco -média de dois anos-, ou seja, cânceres vão aparecer de qualquer maneira! E além disso, a presença de tumores é uma característica determinada pela própria raça dos animais, e outra ainda: 2 anos sendo manipulados em laboratório somam outras tantas variáveis que podem induzir a formação de tumores. Experimentos com ratos ou camundongos devem ter um curto período de tempo,pois do contrário os dados ficam comprometidos: é só dar uma pesquisada.
      Desta forma, eu, Prof. Carol, não considero este artigo como referência para preocupação com relação à alimentação com os transgênicos, além do que existem diversos artigos dotados de base metodológica confiável que mostram não haver preocupação quanto à alimentação com esses OGM's.
      Vários artigos já fizeram sucesso por crucificarem a alimentação com base em alimentos transgênicos e depois foram desmascarados, tornando-se um fiasco. O que se estranha é como um artigo desse vai parar em uma revista de alto impacto...
      Outro detalhe, amo a França, mas esse grupo em especial é muito famoso por "falar muito e fazer pouco".
      Quando eu estava na faculdade, um artigo a respeito da alimentação de larvas de borboletas monarca foi publicado na Nature e causou um estardalhaço na mídia. Pouco tempo depois foi totalmente refutado. Separei aqui uma matéria do Marcelo Leite sobre o assunto: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe2609199901.htm
      Vale à pena dar uma olhada!

      Thaís!
      Obrigada pela participação!
      O caminho é esse mesmo: sempre ler as duas opiniões, mas lembrar que opinião não basta, deve-se seguir o rigor científico para produzir dados confiáveis.
      Beijos!

      Excluir